segunda-feira, 27 de julho de 2009

Instante de adorável silêncio....


Instante de adorável silencio. É assim que me sinto depois de um dia cansativo e barulhento. Não sei o que de melhor poderia desejar se não esta contínua presença de mim em mim mesma. Não é ser feliz que desejo agora, porque sinto-me feliz sempre, de acordo com o meu conceito atual de felicidade. Apesar do meu lado humanitário estar sempre presente em minhas atitudes, em alguns momentos julgo-me auto-suficiente .Mas, basta uma lua cheia se projetando no céu para que eu sinta dissolver em mim esta resistência. Olhando para trás, lembro-me que eu exigia das pessoas mais do que elas me podiam dar. Hoje, busco ser menos exigente, assim como tento reduzir minha necessidade de ter sempre razão e de ganhar aplausos o tempo todo. Antes eu não tinha dúvidas das minhas convicções. Hoje, percebo que as maiores atrocidades da história da humanidade, foram cometidas por pessoas que não tinham dúvidas sobre a verdade dos seus pensamentos. Este repensar sobre minhas convicções me deixa macia e frágil como uma criança e não, dura e rígida como uma pedra. Flexibilidade e pausas é o que precisamos para termos saúde, paz e harmonia nos nossos mundos interno e externo.

7 comentários:

  1. Mary,
    Indiquei seu blog para o Selo de Ouro, veja no "Natal de Ontem".
    Abraços.

    ResponderEliminar
  2. Tem um presentinho dourado pra vc no meu blog! =)

    ResponderEliminar
  3. Aloha querida amiga!!!
    Cada vez que mergulho em seus textos, é sempre um aprendizado....
    "...Este repensar sobre minhas convicções me deixa macia e frágil como uma criança e não, dura e rígida como uma pedra."

    Eis a receita inteligente para o rejuvenecer.....

    Linda essa tua criança!!!

    Obrigado pelos gentis comentários... Desde quinta feira passada permiti fragilizar-me..fazer o que?
    Muitas bênçãos para o final de semana!!

    Aloha!!
    Hod.

    ResponderEliminar
  4. Chamo a isto, instante de adorável transcedência.
    Muito bom!

    ResponderEliminar
  5. Olá minha querida Mary,
    Aqui estou, com mais algum tempo e tenho estado a ler os seus últimos post. Você escreve muito bem. Parabéns amiga!É verdade que, a medida que os anos vão passando, deixamos de ser tão críticos e exigentes com os outros, a vida faz-nos ser mais tolerantes. É uma mais valia, passamos a saber viver melhor, adoça-nos o coração. Um beijinho e continue, gosto muito do que você escreve.

    ResponderEliminar

My Journey

Trata-se de um blog pessoal, onde sinto-me à vontade para falar sobre my way and my journey.

Amigos que Acompanho

Acompanham-me..!!

Quem Sou

A minha foto

Eu pensei que me conhecia, mas eu me imaginava. Eu pensei que existiam somente duas Marys dentro de mim. Uma que eu a controlava, outra que me controlava. No entanto, comecei a tirar os véus da imaginação e me dei conta que existem muitas mulheres dentre deste corpo pequeno e frágil. Por isto, ele era tão complexo e vulnerável.A partir daí, comecei a compreender a fala da minha incompreensão, tentando ser menos severa comigo, para ser mais amável e tolerante para aceitar que sou o que sou, sem nenhum compromisso em querer ser politicamente correta para agradar aos outros. Isto me acalma e me faz ver-me diferente. Sou mulher, mãe, profissional, deusa, amante, cidadão do mundo, vivendo intensamente meu universo feminino. Isto é o que chamo de entrega de mim à mim, mesma. Sou seguidora incondicional de Jesus Cristo.

Bem....

Bem....

Obrigada pela visita e volte sempre!

Obrigada pela visita e volte sempre!