segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Aterrissagem de risco


Para mim, este post é de utilidade pública...hahaha...vamos lá que gostamos de coisas não previsíveis, que gostamos em alguns momentos de andarmos na contra-mão da vida, buscando fortes emoções.Mas, nem tanto. Acho bizarro submeter pessoas ao acaso, à sorte, como o que vemos aqui Vejam a seguir os aeroportos mais perigosos do mundo. A ideia é considerar as pistas mais curtas para pousos e decolagens.

Começamos com a pista de St. Martin - Caribe (Foto), lá o espaço chega a 2 mil metros, mas as aeronaves quase encostam nos turistas. Já em Saint Barthélemy o número é menor, são cerca de 700 metros para o avião aterrissar.

Achou pouco? Pois bem, na pista do aeroporto de Lukla (Nepal) o espaço é de 450 metros. Detalhe: se o avião não parar ele vai direto de encontro com o Pico do Everest.

Mas, a menor pista do mundo fica no aeroporto Juancho Yrausquin, na ilha Saba (Caribe), com apenas 396 metro de comprimento. Fala sério, tem que ter coragem!


Texto baseado no post -Viagem
Aterrissagem de risco
por Vanessa Lima, redação ONNE

4 comentários:

  1. Olá AMIGA!
    Tudo bem?Muito interessante, eu não sabia disso e não conheço essa ilha caribenha.Tive uma pausa e corri aqui deixar um beijo.
    Bay

    ResponderEliminar
  2. Oi, menina Linda de Nalta ..Alôha!!!

    Aventura radical e carregada de adrenalina, baixar esses aviões nesta tão pequenas pistas.
    Tenho um amigo que foi comandante de rota internacional quando a Variga existiu. constava cada estória sobre essas pista de arrepiar!!

    Legal, voce ter estado em minhas atmosferes estava com saudades!!

    Bom final de semana carregado de bençãos!!

    Bjuss no coração!! Alôha!!

    Hod.

    ResponderEliminar
  3. Meu...é muito bizarro mesmo encarar uma aventura dessa.

    ResponderEliminar

My Journey

Trata-se de um blog pessoal, onde sinto-me à vontade para falar sobre my way and my journey.

Amigos que Acompanho

Acompanham-me..!!

Quem Sou

A minha foto

Eu pensei que me conhecia, mas eu me imaginava. Eu pensei que existiam somente duas Marys dentro de mim. Uma que eu a controlava, outra que me controlava. No entanto, comecei a tirar os véus da imaginação e me dei conta que existem muitas mulheres dentre deste corpo pequeno e frágil. Por isto, ele era tão complexo e vulnerável.A partir daí, comecei a compreender a fala da minha incompreensão, tentando ser menos severa comigo, para ser mais amável e tolerante para aceitar que sou o que sou, sem nenhum compromisso em querer ser politicamente correta para agradar aos outros. Isto me acalma e me faz ver-me diferente. Sou mulher, mãe, profissional, deusa, amante, cidadão do mundo, vivendo intensamente meu universo feminino. Isto é o que chamo de entrega de mim à mim, mesma. Sou seguidora incondicional de Jesus Cristo.

Bem....

Bem....

Obrigada pela visita e volte sempre!

Obrigada pela visita e volte sempre!