domingo, 12 de abril de 2009

Lavar roupa todo dia…que alegria!!!

Sempre me senti vocacionada para o trabalho intelectual. Aquele que me desafia a pensar, criar, analisar, ponderar, planejar, tomar decisões, agir.
Para mim, pegar uma idéia e transformá-la num projeto é algo atrativo e desafiante. Aliás, considero meu trabalho uma grande diversão, apesar das suas complexidades.

A minha produtividade profissional sempre teve muito a ver com o espaço e liberdade que eu tenho para desenvolver meus trabalhos. Talvez seja por isto, que nunca me adaptei a horários rígidos, pressão de tempo, liderar ou ser liderada. A minha vocação é para ser um profissional independente, que se auto-administra.

Dessa forma, enveredar para a área de Consultoria e Assessoria foi um desvelamento, que só me trouxe contribuições.

A minha relação com minhas empresas clientes é mais ou menos assim: a empresa diz o que quer (queixa), e eu trabalho em cima da sua necessidade , procurando atender com qualidade ,no tempo acordado por nós. Concluindo o atendimento, apresento minha nota fiscal e a empresa realiza o depósito.

Atualmente, o meu setting de trabalho em muitas ocasiões, é o meu apartamento , principalmente no desenvolvimento de atividades laborais, o que acabo muitas vezes, prestando atenção a organização(ou desogarnização) doméstica, coisa que seria diferente se estivesse trabalhando fora de casa. A ideia de trazer meu escritório para dentro do meu apartamento, foi para aliar qualidade de vida e trabalho. O que até então, só me trouxe satisfação.

Mas, tem horas que não aguento misturar trabalhos domésticos com trabalhos intelectuais. Tipo…são 10:00h, e ainda estou na metade da elaboração de laudos psicológicos para serem entregues às 14 horas, afim de entrar na pauta de reunião de um Diretor de Recursos humanos, às 14:30h. Ao mesmo tempo deixei uma panela de pressão com feijão, no fogão. O que acontece sempre?....o feijão, o arroz, a carne, etc, acabam queimando, torrando…se estorricando.

Comecei a perceber que quando isto acontecia, claro eu ficava muithooooo chateada. Sabe o que eu fazia para aliviar minha raiva e minhas inquietações ? ia lavar roupas. E o mais interessante é que nos dias em que estou preocupada ou aflita com alguma situação, acabo lavando até o que não devo. Nestes dias a minha produtividade na lavagem de roupas sobe. Lavo até a escadaria do Nosso Senhor do Bonfim, em Salvador, se brincar. Até acho que se eu não tivesse tido a oportunidade de estudar e fosse me dedicar a atividades domésticas, lavar roupas é o que eu mais me identificaria.

A minha mãe reclama dizendo que tenho que ter uma pessoa para me auxiliar, nestas atividades. Mas, tudo para mim serve como autodescoberta. Lavar roupa me alivia.

Talvez, o contato com a água e perfume dos produtos me dá uma sensação de leveza, como um rapport para o inicio do dia que está se abrindo. Depois, estender roupas limpinhas com aquele frescor, me passa uma sensação agradável dentro de casa.

Enfim, o importante é fazermos o que gostamos…uma hora faço um laudo psicológico…outra hora, lavo uma blusinha de seda…uma hora concluo um relatório…outra hora, lavo uma lingerie…e por ai vou seguindo feliz da vida, trabalhando com os dois hemisférios cerebrais.

Mas, tenho certeza que se minha vida dependesse de uma lavagem de roupa, seria uma lavadeira de primeira....diga-se de passagem, que lavaria até roupas pesadas, no verde do lôdo de uma lavanderia ou de uma pedra na beira do rio, sentindo-me satisfeita ao ver as roupas se misturando ao branco da espuma do sabão e a transparência d`àgua escorrendo.

Mas, por favor não acreditem em tudo o que escrevo, porque prefiro manter minhas mãos suaves e minhas unhas lindas e bem tratadas....ou seja, prefiro permanecer como está…somente lavando roupas finas e delicadas, quando me apetece.


Imagem de Luís Direito: http://www.angolander.blogspot.com/

2 comentários:

  1. Mulheres polivalentes e coontemporâneas. Inteligências em multiníveis...E ainda incumbidas pela própria Existência de ser o veículo que dá à humanidade a certeza de sua continuidade para os próximos milhões de anos!!! Haja resilência!! Ser. Existir. Genetriz. E ter naqueles momentos vontade de mandar tudo para aquele lugar. Retornar a cada lunação aos mistérios e enigmas de sua fisiologia, por opão ou imposição da própria natureza!!!!
    Adorei esse texto!!!

    Hod

    ResponderEliminar
  2. Onde se Lê: Opão.... L^-se Opção!!!

    Hod

    ResponderEliminar

My Journey

Trata-se de um blog pessoal, onde sinto-me à vontade para falar sobre my way and my journey.

Amigos que Acompanho

Acompanham-me..!!

Quem Sou

A minha foto

Eu pensei que me conhecia, mas eu me imaginava. Eu pensei que existiam somente duas Marys dentro de mim. Uma que eu a controlava, outra que me controlava. No entanto, comecei a tirar os véus da imaginação e me dei conta que existem muitas mulheres dentre deste corpo pequeno e frágil. Por isto, ele era tão complexo e vulnerável.A partir daí, comecei a compreender a fala da minha incompreensão, tentando ser menos severa comigo, para ser mais amável e tolerante para aceitar que sou o que sou, sem nenhum compromisso em querer ser politicamente correta para agradar aos outros. Isto me acalma e me faz ver-me diferente. Sou mulher, mãe, profissional, deusa, amante, cidadão do mundo, vivendo intensamente meu universo feminino. Isto é o que chamo de entrega de mim à mim, mesma. Sou seguidora incondicional de Jesus Cristo.

Bem....

Bem....

Obrigada pela visita e volte sempre!

Obrigada pela visita e volte sempre!