domingo, 10 de maio de 2009

Nietzsche

"Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida - Ninguém exceto tu - Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio, mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Onde leva? Não perguntes, segue-o".

4 comentários:

  1. Realmente, apenas nos temos as direções da nossa vida, nosso caminho. Só depende da gente, as vezes precisamos de uma ajuda de outra pessoa, mas nunca deixando ela decidi por nos... apenas a gente temos nossas proprias respostas.

    ResponderEliminar
  2. Mary, nós mesmo somos donos da nossa vida, da nossa caminhada, mas as vezes não temos forças pra seguir e precisamos de alguém pra seguir com a gente, mas sempre respeitando a opinião de cada um.

    Gostei muito da postagem.

    Estou te indicando o Blog de uma amiga que é bem Feminino o nome é Renata Cordeiro Blog Feminina, vale a pena dar uma olhada.

    Bjinhos

    ResponderEliminar
  3. direcção de vida... caminho... destino
    algo que deve ser ensinado e traçado desde o berço...
    alguns tem outros não...
    hoje estou melancólico
    acho que me faltou essa fase da vida de ser aconselhado das coisas certas, das erradas e depois a decisão, que será sempre a minha.
    jorge

    ResponderEliminar
  4. Ter um propósito na vida e administrá-lo com sabedoria e coerência ajuda muito nas cosntruções dessas pontes.
    Importante é deixar-se cercar de pessoas que auxilirão de forma direta ou indireta. O que não se pode permitir é que outros anulem nosso proposito.

    Aloha!!
    Hod.

    ResponderEliminar

My Journey

Trata-se de um blog pessoal, onde sinto-me à vontade para falar sobre my way and my journey.

Amigos que Acompanho

Acompanham-me..!!

Quem Sou

A minha foto

Eu pensei que me conhecia, mas eu me imaginava. Eu pensei que existiam somente duas Marys dentro de mim. Uma que eu a controlava, outra que me controlava. No entanto, comecei a tirar os véus da imaginação e me dei conta que existem muitas mulheres dentre deste corpo pequeno e frágil. Por isto, ele era tão complexo e vulnerável.A partir daí, comecei a compreender a fala da minha incompreensão, tentando ser menos severa comigo, para ser mais amável e tolerante para aceitar que sou o que sou, sem nenhum compromisso em querer ser politicamente correta para agradar aos outros. Isto me acalma e me faz ver-me diferente. Sou mulher, mãe, profissional, deusa, amante, cidadão do mundo, vivendo intensamente meu universo feminino. Isto é o que chamo de entrega de mim à mim, mesma. Sou seguidora incondicional de Jesus Cristo.

Bem....

Bem....

Obrigada pela visita e volte sempre!

Obrigada pela visita e volte sempre!